Escolha uma Página

Giro das Associadas: Postalis, Eletros e Fapa

Postalis apresenta resultados de 2020 em live com participantes – O Postalis reuniu quase 500 participantes em uma live para apresentar os resultados de 2020 da entidade. Durante o evento, o Presidente Paulo Cesar Humberto de Oliveira falou sobre as principais ações do ano passado, que incluíram a melhora consistente da imagem do Postalis no mercado e a recuperação dos investimentos mal sucedidos do passado, iniciada com a intervenção federal e mantida como prioridade na atual gestão.

O Diretor de Investimentos, Pedro Pedrosa, destacou que foram recuperados R$ 400 milhões em ativos e estão em tramitação outros R$ 182 milhões a serem reincorporados ao patrimônio dos planos PBD e Postalprev. Esses valores reduzem o déficit a equacionar do PBD, hoje em quase R$ 7 bilhões. Pedrosa apresentou ainda a rentabilidade dos dois planos de benefícios, sendo que o PBD obteve retorno de 16,47% frente ao compromisso de 10,28%.

O Diretor de Gestão Previdencial, Carlos Alberto Zachert, disse que apesar do desempenho ser positivo e contribuir para a melhora financeira, é insuficiente para solucionar todo o déficit do plano. Por isso, o Postalis está modelando uma nova estratégia previdencial. Zachert destacou o diálogo realizado com representantes dos participantes em busca de uma alternativa que reduza as perdas acumuladas em gestões anteriores e preserve ao máximo as aposentadorias dos empregados dos Correios.

 

Eletros disponibiliza Programa de Integridade – Em linha com a Lei Anticorrupção nº 12.846/2013, o Programa de Integridade da Eletros apresenta as iniciativas adotadas pela fundação para a prevenção e o combate às situações de corrupção.

O Presidente da Eletros, Pedro Paulo da Cunha, apresentou o plano aos empregados da entidade em evento online com participação do gerente de Auditoria Interna, André Dias. O programa consolida as iniciativas e os mecanismos adotados para a prevenção e o combate a situações de corrupção, suborno, fraude, lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo, bem como ações de disseminação e melhoria contínua em alinhamento ao Código de Conduta Ética da Eletros e à Lei Anticorrupção nº 12.846/2013.

Para a aplicação do programa não ficar só no papel e ser realmente efetiva, foi elaborado um plano de comunicação em parceria com o Comitê de Conduta Ética para conscientização dos empregados e participantes da Eletros sobre ética e integridade, com treinamentos, palestras e testes de conhecimento. A realização do encontro online com os empregados já faz parte do cronograma de ações previstas para 2021.

 

Fapa lança nova identidade visual – A Fapa lançou seu novo site e uma identidade visual que fazem parte de um projeto de gestão de marcas realizado no ano passado pela entidade. Assim, um novo logotipo, slogan, cores, tipografia, dentre vários elementos passaram a compor sua identidade visual. Veja o vídeo de apresentação da nova identidade da Fapa.

O novo site também visa proporcionar uma navegação mais intuitiva e simples, facilitando o acesso às informações e funcionalidades, como destaca a analista de comunicação da entidade, Camila Moraes. “A tecnologia tem sido uma aliada na busca por um novo posicionamento da Fapa frente ao mercado de previdência. A proposta é tornar o público cada vez mais ‘independente’ para fazer solicitações e acessar as informações sobre o seu plano, de forma simples e rápida”.

Webinar: Saneamento e melhores práticas de Governança para atrair as EFPC

Webinar: Saneamento e melhores práticas de Governança para atrair as EFPC

A Atmosphere Capital realiza, com apoio da Abrapp, o webinar ‘Saneamento e melhores práticas de Governança para atrair as EFPC’ no dia 16 de abril, às 10h. O evento online abordará a importância de se aplicar estratégias bem pensadas voltadas ao crescimento sustentável do negócio, especialmente em temas que ganham destaque, como o saneamento.

Participaram do webinar o Diretor Presidente da Abrapp, Luís Ricardo Martins; a Secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais, Marília Carvalho de Melo; o Sócio líder da prática de Infraestrutura e Regulatório do escritório Demarest & Almeida Advogados, Bruno Aurélio; o Sócio da Atmosphere Capital, Felipe Mattar; e o Head de Project Finance do Banco Santander, Daniel Green. A Diretora Executiva da Abrapp, Claudia Trindade, fará a moderação do evento.

Clique aqui para fazer sua inscrição.

Giro das Associadas: Previnorte, Mais Previdência e Agros

Previnorte adequa processos à LGPD – A Previnorte vem adequando todos os processos e rotinas, visando a proteção dos dados dos participantes e demais stakeholders da fundação, em atendimento à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

Dentre as principais ações já realizadas estão a inclusão do Aviso de Privacidade no site; atualização das políticas de segurança da informação, de comunicação e de atendimento; aprovação da Política de Governança e Proteção de Dados Pessoais pelo Conselho Deliberativo; e aprovação do Programa de Proteção de Dados Pessoais pela Diretoria Executiva, além do monitoramento dos planos de ação pela Comissão de Privacidade.

A entidade diz ainda que está revisando seus procedimentos internos com o novo olhar para a proteção dos dados pessoais, de modo a atender o que determina a LGPD.

 

Mais Previdência lança Grupo de Aposentados – A Mais Previdência lançou o Grupo de Aposentados. De acordo com Fernando Dias, Diretor de Administração e Benefícios da entidade, a iniciativa foi pensada e idealizada com o intuito de fortalecer a oferta de suporte em diferentes áreas aos aposentados, que representam o propósito final da Mais Previdência: a aposentadoria de verdade. “A ideia é que este grupo seja um canal de comunicação direto e eficaz entre toda a equipe da entidade e os nossos aposentados, que terão a oportunidade de nos dizer como podemos ajudá-los realmente no dia a dia”, diz.

 

Diretoria Executiva do Agros tem nova composição – Os novos membros da Diretoria Executiva do Agros tomaram posse em março. São eles o Diretor Geral, Cláudio Furtado Soares, e a Diretora de Seguridade, Áurea Maria Resende de Freitas, que assumiram para um mandato de 4 anos. Nairam Félix de Barros e Gilberto Paixão Rosado, que deixam os cargos de Diretor Geral e de Diretor de Seguridade, respectivamente, exerceram as funções por dois mandatos consecutivos, de 2013 a 2021. O mandato do atual Diretor Administrativo-Financeiro, Constantino José Gouvêa Filho, foi prorrogado até junho, quando será substituído na função por Marcílio Rodrigues Martins.

Falando em nome da Diretoria Executiva que se despede do Agros, Nairam destacou o compromisso de todo o corpo funcional do Agros ao longo dos últimos anos em oferecer um atendimento de qualidade aos participantes e transformar os desafios em oportunidades para seus negócios, tanto na área de previdência quanto na saúde, e desejou sucesso aos diretores que os sucedem.

Os novos diretores foram indicados para os cargos pelo reitor Demetrius David da Silva, da Universidade Federal de Viçosa – UFV, patrocinadora-instituidora do Agros. Ele destacou que os novos diretores são profissionais de grande competência e de capacidade de relacionamento humano, características importantes para se assumir uma organização que lida com questões tão complexas quanto o Agros.

A cerimônia de posse teve a presença do Presidente do Conselho Deliberativo, José Luis Braga. Cláudio Furtado Soares, já empossado como novo Diretor Geral, agradeceu a confiança da reitoria e do Conselho Deliberativo do Agros, que aprovou sua indicação, e enfatizou que e ele e a Diretora de Seguridade assumem com muita disposição para aprender. Áurea de Freitas também ressaltou a disposição com que assume a Diretoria de Seguridade em um momento em que a importância dos cuidados com a saúde e o bem-estar de forma integral ficaram ainda mais evidentes, em razão da pandemia.

Conecta firma parceria com PFM para auxiliar EFPC no atendimento à IN 34

Conecta firma parceria com PFM para auxiliar EFPC no atendimento à IN 34

A Conecta firmou uma nova parceria com a PFM Consultoria e Sistemas, dessa vez para auxiliar as Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC) no atendimento das exigências da Instrução Normativa Previc nº 34, cuja vigência começou em 1º de março. A norma trata da prevenção à lavagem de dinheiro (PLD) e financiamento do terrorismo (FT).

“Essa foi uma demanda trazida pelas entidades, em especial na série de encontros regionais que realizamos”, diz a Superintendente Executiva da Conecta, Claudia Janesko. A partir da parceria, a PFM ajudará as entidades nas três principais exigências que a IN 34 traz: a elaboração de uma política de prevenção a lavagem de dinheiro e combate ao terrorismo; uma avaliação do nível sobre o risco que cada EFPC está exposta em relação à lavagem de dinheiro e financiamento de terrorismo; e a elaboração de um relatório de efetividade para saber se os controles estão sendo efetivos.

A sócia e administradora da PFM, Maria Paula Soares Aranha, explica que a consultoria trabalha com avaliação de riscos, e entre eles está o de fraudes, incluindo lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo. “A IN 34 exige que haja uma identificação melhor sobre esses pontos. Por isso, passamos a prestar um atendimento específico à legislação para contemplar cada entidade de acordo com as suas necessidades. Assim, podemos identificar junto aos clientes o que se ajusta para cada um deles dentro das exigências”, relata Maria Paula.

Ela destaca que a parceria com a Conecta surgiu a partir de uma continuidade de outra cooperação que já estava em andamento com o projeto Unio Core, que foi desenvolvido para apresentar uma solução para avaliação de riscos e controles à semelhança do Sistema Unio, já oferecido pela empresa. O objetivo do software é auxiliar principalmente as EFPC de menor porte no processo de avaliação de riscos e controles de forma mais fluida. “Pensamos em fazer uma nova parceria especificamente sobre a IN 34, pois tínhamos esses objetivos em comum”, reforça Maria Paula.

A expectativa é que a solução trazida pela Conecta cubra as necessidades e expectativas do setor, conforme explica Claudia Janesko. “A IN 34 afunilou a análise quando estabelece que, além do porte, os controles devem ser compatíveis com clientes, operações, transações e produtos/serviços. Desta forma, a política e controles devem ser específicos para a realidade de cada entidade, já que o nível de exposição é diferenciado. E a PFM, além de vasto conhecimento das operações do nosso sistema, tem um time com profissionais especialistas no tema lavagem de dinheiro com expertise também nos mercados de seguro e financeiro”, pontua Claudia.

Sobre a IN 34 – A Instrução Normativa da Previc surgiu após a necessidade de atualização da regulação sobre este tema para o sistema financeiro, levando a um movimento dos supervisores de definirem novas diretrizes no ano passado. Desta forma, Banco Central, Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Susep e Previc editaram novas normas para atender a recomendações do GAFI, órgão ligado à OCDE, que estabelecem um sistema abrangente e consistente de medidas que os países devem adotar para combater a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo.

Em fevereiro deste ano, a Previc realizou um webinar para orientar e esclarecer dúvidas das EFPC sobre as regras da Instrução nº 34/2020. “A gente assistiu à live da Previc e vimos que há muitas exigências. Achamos melhor ajudarmos os clientes a se adaptarem”, diz Maria Paula.

Ela diz que o trabalho da PFM está em elaborar uma política específica para prevenção à lavagem de dinheiro, que é feita com base em uma pré-avaliação de riscos dentro das entidades; avaliar o tamanho da entidade e seu nível de exposição para saber o tipo de política e controle que é preciso ter, avaliando, assim, o porte, que tipos de planos estão vigentes, etc. “A política precisa estar adequada ao tamanho da entidade, tipo de plano, regulamentos e processos”, explica Maria Paula. Por fim, a PFM auxiliará na elaboração do relatório de avaliação de efetividade, que é feito posteriormente para saber se os controles estão sendo efetivos para prevenção. Esse relatório deve ser elaborado anualmente.

A Abrapp também busca auxiliar suas associadas no atendimento às normas por meio do Guia de Implantação da Instrução Normativa Previc Nº 34/2020, elaborado pelos membros da Comissão Técnica Sul de Governança e Riscos da Abrapp. O objetivo é colaborar com o trabalho dos responsáveis pela adequação das entidades à Instrução.

Giro das Associadas: Funpresp-Exe, Funpresp-Jud e Sebrae Previdência

Funpresp-Exe alcança R$ 4 bilhões em patrimônio – A Funpresp-Exe alcançou a marca de R$ 4 bilhões em patrimônio administrado. A entidade divulgou ainda a rentabilidade dos investimentos, que em 2020 ficou em 9,5%, acima do índice de referência, que é de 8,7%. Hoje, a Funpresp-Exe tem mais de 100 mil adesões, arrecadando anualmente R$ 1,2 bilhão e contando com 184 patrocinadores/órgãos públicos.

“Esse é um grande marco para a fundação. Em 8 anos de existência, a Funpresp-Exe já é uma das 10 maiores fundações em número de participantes ativos. Em termos de patrimônio, já está entre as 40 maiores entidades fechadas de previdência

complementar do país. Mesmo com a crise sanitária atual, conseguimos entregar resultados nas contas individuais dos nossos participantes, prezando pela ótima experiência e satisfação, provendo segurança previdenciária para os servidores e sua família”, diz o Diretor Presidente da Funpresp, Ricardo Pena.

 

Funpresp-Jud conta com representantes para atender órgãos patrocinadores – A Funpresp-Jud conta com o apoio de representantes e de servidores das áreas de Gestão de Pessoas e de Pagamento dos órgãos para atender aos membros e servidores federais titulares de cargo efetivo do Poder Judiciário da União e do Ministério Público.

Os Representantes Funpresp-Jud são os primeiros a apresentar a fundação àqueles que tomam posse, além de orientarem os membros e servidores que ingressaram nos órgãos patrocinadores antes da adesão automática ou não estão submetidos ao teto do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), mas que desejam se inscrever no plano JusMP-Prev como Participantes Vinculados.

Eles também acompanham toda a jornada dos participantes até o momento da aposentadoria, esclarecendo dúvidas e operacionalizando atualizações e pagamentos, dentre outras atividades.

A figura do representante foi criada pela Resolução Conjunta nº 1, do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Ministério Público da União (MPU), de 23/6/2015. Desde então, os órgãos do Poder Judiciário da União, do MPU e o Conselho Nacional do Ministério Público ficaram responsáveis por designar, no mínimo, dois servidores para atuar como representantes da fundação dentro de cada patrocinador.

 

Sebrae Previdência registra resultado positivo no 1º trimestre – A carteira de investimentos do Sebrae Previdência apresentou resultado bruto positivo em todos os perfis de investimentos no primeiro trimestre. No Perfil Conservador, a rentabilidade foi de 0,49%; no Perfil Moderado/Valor Previdência, de 0,30%); e no Perfil Arrojado de 0,31%.

Segundo o Diretor de Administração e Investimentos da entidade, Victor Hohl, as atitudes tomadas até o momento foram assertivas, pois permitiram uma valorização positiva da carteira de investimento num cenário bastante adverso. O primeiro trimestre de 2021 foi marcado por resultados negativos no mercado brasileiro nas diversas classes de ativos, que sofreram perdas no período. Hohl destaca que o resultado nos mercados financeiros surpreendeu negativamente a todos. Até mesmo os títulos de renda fixa pré-fixados apresentaram resultados negativos, e ele explica que contribuíram para esse cenário de títulos públicos federais desvalorizados fatores externos e internos.

“Além de todos resultados negativos, todas essas variáveis aumentaram bastante as incertezas e contribuíram para o aumento da volatilidade, exigindo muito mais agilidade de nossos gestores de investimentos”, diz Hohl. “Ao final do primeiro trimestre, percebemos que as atitudes tomadas até o momento foram assertivas, pois permitiram uma valorização positiva de nossa carteira de investimento num cenário bastante adverso. Contribuíram para esse resultado o aumento da parcela de investimento no exterior, o aumento das posições que se beneficiam de um cenário de inflação mais alta e rotação de alguns ativos na carteira de renda variável”, complementa.

Newsletter Abrapp em Foco

Cadastre-se e fique por dentro de tudo que acontece no Grupo Abrapp e em sintonia com os fatos mais relevantes do setor.