Escolha uma Página

Prevtechs: Reportagem aborda o crescimento de fintechs voltadas para a previdência privada

Reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo no último dia 6 de abril traz o conceito de prevtechs – fintechs voltadas para a previdência privada. A matéria aborda que o crescimento das prevtechs está relacionado à maior digitalização do sistema financeiro trazida pela pandemia de COVID-19.

A expectativa é que essas iniciativas ganhem espaço atendendo lacunas específicas que muitas vezes são deixadas de lado pelas companhias mais tradicionais, diz a reportagem. O Diretor Presidente da Abrapp, Luís Ricardo Martins, concedeu entrevista à Folha afirmando que, apesar de a reinvenção do setor para um ambiente mais tecnológico exigir grandes doses de planejamento e investimentos, é um movimento que já começou e tende a se intensificar ao longo dos próximos anos. “Já vemos a população querendo se planejar para o futuro, buscando taxas menores, consultores nas estratégias de investimentos de previdência. Esse é o caminho no qual a gente vem trabalhando”, afirmou Luís Ricardo à reportagem. A matéria trouxe ainda os últimos dados da Abrapp que apontam que os ativos das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC) ultrapassaram a marca de R$ 1 trilhão em novembro do ano passado, representando cerca de 13,7% do PIB brasileiro.

A Folha conversou também com Antonio Rocha, Presidente da Onze, gestora de investimentos focada em fundos de previdência privada, que afirmou que as mudanças trazidas pela Reforma da Previdência em 2019 e a maior preocupação de pessoas com a formação de uma reserva de capital também abriram espaço para o surgimento de iniciativas mais focadas no setor de previdência complementar. A Onze é uma das startups selecionadas do Hupp, hub da previdência privada organizado pela Abrapp e Conecta em parceria com a LM Ventures.

Cláudia Trindade assume Diretoria Financeira da Conecta e reforça propósito da empresa de agregar valor às EFPC

Cláudia Trindade assume Diretoria Financeira da Conecta e reforça propósito da empresa de agregar valor às EFPC

A Diretora Acadêmica da UniAbrapp Cláudia Trindade acabou de assumir também a Diretoria Financeira da Conecta no lugar de Luiz Paulo Brasizza. A mudança faz parte de uma série de alterações que foram realizadas em representação de fóruns, diretoria e grupos de trabalho da Abrapp. Luiz Brasizza deixou a representação em alguns âmbitos devido a uma nova orientação da política de compliance global de sua empresa, a Volkswagen.

“A Conecta é uma empresa ainda jovem, em formação, mas tudo o que foi feito até agora tem a mão do Brasizza. É um desafio entrar no lugar dele”, diz Cláudia Trindade. Ela reforça que a Conecta está com muitos planos, desenvolvendo mais de 10 soluções para as entidades, e deu destaque para a Central de Serviço. “Teremos muito sucesso com esses projetos, agregando valor e trazendo retorno para a Abrapp e para as EFPC”, destaca. “Esse é o verdadeiro intuito, congregar as necessidades das entidades em uma empresa que vai prestar serviços, seja ela própria ou por meio de terceiros”.

Luiz Paulo Brasizza destaca o crescimento que a Conecta teve nos últimos anos em diversas vertentes e diz sentir orgulho de poder participar dos projetos da empresa. “A Conecta é uma grande esperança da Abrapp de trazer produtos novos para o setor. Ela vem para atender às necessidades das entidades, oferecendo ferramentas para isso. A vinda da Cláudia Trindade ajuda nesse processo pelo seu trabalho desenvolvido no Sul do Brasil como Diretora também da Previpar. Isso ajuda nessa troca de ideias e necessidades e na apresentação das soluções para os diferentes públicos do país”, reitera Brasizza.

Somado à sua atuação na Conecta, Cláudia Trindade faz parte da Diretoria da UniAbrapp, está à frente da Previpar e atua também na Diretoria Executiva da Abrapp, além de ser Diretora Presidente da Fusan (Fundações Sanepar). Para a equipe interna da Conecta, a chegada da nova Diretora traz uma expectativa muito positiva. “A Cláudia Trindade, além de uma dirigente muito engajada no ambiente associativo, está à frente de uma entidade que está trabalhando fortemente no processo de expansão. Ela conhece de perto as necessidades, além de ser uma apaixonada pelo sistema e pelo tema inovação. Sua chegada só agrega”, declara a Superintendente Executiva da Conecta, Cláudia Janesko.

Projetos – Além da Central de Serviços, outros projetos estão sendo desenvolvidos no Hupp, hub da previdência privada que conta com 11 entidades parceiras e 17 startups. Ele surgiu a partir do planejamento estratégico da Abrapp realizado no início do ano passado – mais especificamente relacionado ao eixo da inovação. O objetivo é criar soluções tecnológicas para que não apenas as entidades participantes possam utilizar em suas atividades, mas que sejam oferecidas para todo o sistema depois de testadas e aprovadas. “São soluções para a área de relacionamento, investimento, marketing e vendas”, explica Cláudia Trindade. O Hupp está na fase de alinhamento entre entidades e startups para o desenvolvimento de soluções e das Provas de Conceito (POCs).

A Conecta conta com parcerias que têm o objetivo de levar às entidades soluções para as demandas já apontadas. Os parceiros diretos possuem as soluções chamadas de “plug and play”, que já podem chegar e serem usadas de maneira mais imediata. Atualmente, a Conecta trabalha com os seguintes parceiros: PFM; Perinity; Inovativadora; Contraktor; Agência Eureka; Comdinheiro; e Atlas.

Todos os projetos foram apresentados às Associadas da Abrapp por meio do +Conecta, uma série de encontros realizados com as entidades regionais com o objetivo de mostrar o cardápio de soluções da Conecta e ouvir a demanda do setor. “Esses encontros são muito importantes. A partir do momento que se faz essa conexão, é possível ouvir as dores das entidades, pois muitas fundações médias e pequenas não têm braços para desenvolver soluções digitais, e a Conecta é um grande hub para isso”, destaca Cláudia Trindade.

Ela reforça que ao ouvir as demandas é possível diagnosticar os grandes gaps do sistema e entregar produtos e serviços que atendam a essas necessidades. “O grande propósito da Conecta é fazer essa conexão, sentir as dores, entregar soluções que atendam a essas demandas. Isso viabiliza melhores projetos”, destaca, enfatizando que esse tipo de trabalho ajuda a reduzir custos, que é um dos propósitos da empresa. “A partir do momento que temos 10 entidades buscando a mesma solução, a contratação terá menos custos, menos trabalho, e gera ganho de tempo e produtividade”, reitera Cláudia Trindade.

Encontro +Conecta com Regional Nordeste reforça os benefícios da redução de custos e do relacionamento para melhor entrega

Encontro +Conecta com Regional Nordeste reforça os benefícios da redução de custos e do relacionamento para melhor entrega

O encontro +Conecta com a Regional Nordeste foi realizado nesta quinta-feira, 12 de março, encerrando a série de eventos promovida pela Conecta Soluções Associativas com todas as regionais da Abrapp. Os benefícios que a empresa gera ao sistema em termos de redução de custos, relacionamento e melhor entrega de soluções foram ressaltados pelos dirigentes da regional durante o encontro.

O Diretor Presidente da Abrapp, Luís Ricardo Martins, explicou que a Conecta foi criada à luz da discussão que se faz sobre compartilhamento de custos, e sua representatividade é gigante. “A Conecta é nossa e vem para criar potenciais soluções, com custo compartilhado, e que beneficiem esse ambiente coletivo”, disse. 

Ele reiterou que a estrutura de compartilhamento é o que possibilita o fortalecimento do sistema como um todo. “Compartilhar faz com que as coisas fiquem menos onerosas, e nosso propósito é ajudar nesse sentido”, disse. Luís Ricardo citou ainda a aproximação com startups para buscar alternativas de tecnologia para o sistema, e destacou a Central de Serviços como uma ferramenta facilitadora para auxiliar as entidades na venda de Planos Família. “A Conecta é nossa empresa, que vai trazer soluções para nosso dia a dia”.

O Superintendente Geral da Abrapp, Devanir Silva, pontuou que a Conecta é uma empresa do sistema, criada com o objetivo de ser facilitadora e buscar soluções associativas. “Essa é nossa missão. Estamos trabalhando intensamente nisso, principalmente focados em tecnologia. É o grande ganho que podemos oferecer aos nossos Associados em termos de custo e compartilhamento de soluções”, disse.

Nesse sentido, a série de encontros +Conecta veio para atualizar os dirigentes sobre as soluções disponíveis e fazer um trabalho de escuta para saber quais são as atuais demandas das entidades, conforme explicou a Superintendente Executiva da Conecta, Claudia Janesko. “O ano de 2020 foi desafiador, e tivemos que ajustar nossa operação e rever muita coisa para estarmos mais alinhados às demandas que vocês trazem”, destacou, iniciando a apresentação dos projetos nos quais a Conecta já atua.

Hub de previdência – Com o objetivo de conectar empresas, negócios, pessoas e EFPCs, a Conecta trabalha em projetos especiais que atuam para buscar as melhores soluções para todo o sistema de maneira escalável, com menor custo. Assim surgiu o Hupp, hub da previdência privada que conta, em seu primeiro ciclo, com 11 entidades parceiras que se disponibilizaram para testar soluções desenvolvidas por 17 startups também selecionadas por meio de um edital no ano passado.

As soluções serão aplicadas a partir de um diagnóstico inicial realizado no Planejamento Estratégico da Abrapp em 2020. “Isso facilitou a pesquisa de soluções na chamada de inscrições de startups”, explicou Claudia, reforçando que o Hupp está na fase de alinhamento entre entidades e startups para o desenvolvimento de soluções e das Provas de Conceito (POCs).

Plug and Play – Na vertente de parcerias, o objetivo da Conecta é levar às entidades soluções para as demandas já apontadas. “No caso do Hupp, são soluções mais complexas que entendemos que precisam de uma etapa de validação. Quando trazemos um parceiro direto, as soluções que eles possuem é o que chamamos de ‘plug and play’: soluções que já podem chegar e serem usadas de maneira mais imediata”, disse Claudia. “Quem dita a regra do jogo aqui são as entidades”, reiterou. “Não é a vontade do provedor de soluções que faz com que ele seja parceiro, e sim ter solução e condição alinhadas com o que o sistema pleiteia”.

Além de condições comerciais mais vantajosas, os parceiros devem manter um relacionamento de qualidade não somente no fechamento do contrato, mas durante toda a parceria com a EFPC. Atualmente, a Conecta trabalha com os seguintes parceiros: PFM; Perinity; Inovativadora; Contraktor; Agência Eureka; Comdinheiro; e Atlas. “Continuamos olhando soluções, e os apontamentos das entidades em relação às suas necessidades são importantes para construirmos novas parcerias”, reiterou Claudia. 

Vendas e atendimento – Novo braço da Conecta, a Central de Serviços trabalha com a prestação direta com foco em vendas e atendimento ao participante, atendendo a um pleito do próprio sistema, contando com uma estrutura de serviços compartilhados entre o ambiente. “A gente trouxe uma atuação completa em toda a jornada de aquisição do cliente”, explicou Claudia.

O processo da Central de Serviços abrange todas as etapas do funil de vendas, iniciando pela Atração do cliente, trabalhando com ações e campanhas de atração do grupo de participantes; passando pela Argumentação/Esquentamento, que conta com a Clara, um chatbot com inteligência artificial que vai atuar na fase de prospecção de clientes; Conversão, que é o fundo do funil e trata da parte ativa de vendas; até o Encantamento, última etapa que visa o atendimento ao cliente, fortalecendo essa relação e estimulando que ele faça indicações do plano para seus familiares. “Tão importante quanto trazer um novo participante para dentro é retê-lo em um relacionamento de longo prazo”, reforçou Claudia.

Ela disse ainda que em conversas com entidades, foi identificada uma grande dificuldade na venda de Planos Família, que é a de alcançar esse familiar. “Não temos informação nenhuma sobre os familiares. O grande desafio é saber quem é esse público e chegar a ele”. A Central se utiliza da automação para desonerar as entidades e manter a escalabilidade e volumetria do projeto.

Redução de custos e oferta de soluções – As entidades da Regional Nordeste questionaram sobre orientações acerca da Instrução Previc nº 34/2020, que trata da prevenção à lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo. A discussão abordou os custos de se estruturar internamente comitês e equipes que sejam mobilizadas para atender às exigências da norma, principalmente para entidades menores.

Nesse sentido, Claudia Janesko explicou que a Conecta está em tratativas para oferecer uma solução que possa auxiliar na construção documental e na formação de políticas, observando as especificidades e complexidades de cada entidade. “A Instrução traz em seu escopo que as normas dependem do nível de risco e complexidade de suas operações, produtos e clientes”, disse, reiterando que os planos instituídos e família também serão olhados para que se tenha uma solução adequada em uma segunda etapa, diante do nível de complexidade maior que esses planos trazem. 

Ressaltando o trabalho realizado pela empresa, Jurandir Mesquita, Diretor Presidente da Capef, destacou que é preciso que as entidades busquem menores custos, e a Conecta oferece grande oportunidade na oferta de serviços e opções de empresas com soluções interessantes a um custo menor. “Esse caminho das startups e de outras empresas e serviços  que vocês estão oferecendo é uma grande oportunidade das entidades serem atendidas em seus anseios e dores”, reiterou.

Liane Chacon, Diretora de Seguridade e Benefícios da Néos, pontuou ainda a necessidade das entidades se unirem para gerarem melhores ganhos tanto à patrocinadora quanto aos participantes e assistidos. “Vocês estão trazendo ferramentas para o nosso dia a dia e o que esperamos é a melhor entrega”, disse, elogiando o trabalho da Conecta nesse sentido. 

Claudia reforçou que resultado e relacionamento é o que faz com que as entidades tenham relações mais duradouras. “Nosso olhar é de longo prazo. Prezar por isso é importante e continua alimentando um ciclo virtuoso de entregas diferenciadas”. 

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Centro-Norte realizado em 2 de março.

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Sudoeste realizado em 3 de março.

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Sudeste realizado em 9 de março.

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Leste realizado em 10 de março.

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Sul realizado em 11 de março.

Encontro +Conecta registra forte mobilização na Regional Sul

Encontro +Conecta registra forte mobilização na Regional Sul

Mais de 80 pessoas, entre dirigentes, gerentes e profissionais da Regional Sul da Abrapp (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), participaram do encontro +Conecta realizado nesta quinta-feira, 11 de março. A série de eventos promovida pela Conecta Soluções Associativas já realizou cinco encontros regionais e termina amanhã, 12 de março, com a Regional Nordeste (ver ao final).

Uma das novidades do evento da Regional Sul foi a participação da nova Diretora da Conecta, Claudia Trindade, que também é Diretora Executiva da Abrapp. “A Conecta é uma empresa nova, mas que já evoluiu muito. Dá para perceber a olhos vistos. Estou muito entusiasmada com o que a Conecta está fazendo”, disse a dirigente.

A Superintendente Executiva da Conecta, Claudia Janesko, deu as boas-vindas à nova diretora e agradeceu pelo “reencontro” com a profissional. As duas já atuaram em diversos projetos no Paraná e nos estados do Sul do país e ambas são bastante conhecidas pelos profissionais e dirigentes da região. Ela agradeceu também a presença massiva dos participantes e lembrou que o encontro tem a função de oferecer uma oportunidade de interação com as associadas da Abrapp, para ouvir as preocupações e desafios dos dirigentes e profissionais do setor e pensar em novas soluções.

“Estamos aqui para ouvir as demandas para trabalhar na busca de novas soluções. O papel da Conecta é o de realizar conexões entre as entidades e os parceiros; gerar ganhos em um ambiente de forte colaboração e compartilhamento”, explicou a Superintendente. Em seguida, ela passou a apresentar as frente de atuação da Conecta, começando pelo Hupp, que é o primeiro hub setorial da previdência complementar. Ele surgiu a partir do planejamento estratégico da Abrapp realizado no início do ano passado – mais especificamente relacionado ao eixo da inovação.

O Hupp é formado atualmente por 11 entidades fechadas (EFPC) parceiras que estão interagindo com 17 startups. O objetivo é criar soluções tecnológicas para que não apenas as entidades participantes possam utilizar em suas atividades, mas que sejam oferecidas para todo o sistema depois de testadas e aprovadas.

Claudia Janesko lembrou que o grupo de entidades que participam do Hupp possui grande diversidade de tamanhos e características, o que é especialmente importante para a testagem e desenvolvimento de soluções tecnológicas que sirvam futuramente para as demais EFPC.

“Temos entidades das Leis 108 e 109, desde as maiores até as menores, com planos patrocinados e instituídos. O alto nível de representatividade do grupo é importante porque, posteriormente, queremos que as soluções sejam replicáveis para todo nosso sistema”, comentou. Ela prevê que as primeiras soluções sejam aprovadas e disponibilizadas ainda no primeiro semestre de 2021.

Parceiros – Durante o evento, foram apresentados os parceiros da Conecta que oferecem soluções voltadas às necessidades das EFPC. Os parceiros são selecionados após passarem por um processo criterioso de escolha. “A gente testa os parceiros compreendendo a empresa, o modelo de negócios e a aderência da solução”. Atualmente, a Conecta trabalha com os seguintes parceiros: PFM; Perinity; Inovativadora; Contraktor; Agência Eureka; Comdinheiro; e Atlas.

Em geral, são empresas que já conhecem o setor de Previdência Fechada e possuem alta qualidade e condições favoráveis de custo. A Conecta continua buscando novas parcerias no mercado em diferentes áreas. “Estamos sempre olhando novas soluções. Temos conversado com muita gente. Mas tudo começa com a interação com vocês, para identificar e entender quais são as demandas para trazer ofertas adequadas para o sistema”, disse a Superintendente.

Central de Serviços – A partir de um processo de escuta realizado junto às entidades, a Conecta capturou as maiores necessidades e dores em relação à expansão e fomento das EFPC. Dessa análise, decidiu lançar a Central de Serviços com o objetivo de oferecer soluções voltadas para as áreas de vendas e atendimento. Diferente do Hupp e das soluções dos parceiros, a Central oferecerá uma prestação de serviços diretos pela Conecta. “Fizemos uma espécie de raio X específico para nosso ambiente para encontrar uma solução própria voltada principalmente para os novos planos família”, comentou Claudia Janesko.

Para isso, a Central de Serviços pretende oferecer uma solução completa em todas as etapas do funil de vendas. São soluções voltadas para o topo do funil, com campanhas de marketing que considerem o participante como principal divulgador do plano família. As soluções pretendem atender também o meio do funil, neste ponto, com a atuação da Clara, que é um chatbot (inteligência artificial) que será capaz de atuar no esquentamento dos leads.

A Central se propõe ainda a atuar no final do funil, com a venda propriamente dita, CRM e campanhas promocionais. O objetivo é oferecer alternativas de ações que permitam ganho de escala e volumetria, realizando a conexão com os portais de adesão digital das EFPC. E a última etapa, chamada de fase de encantamento, também será abrangida, com a finalidade de permitir a fidelização e retenção dos clientes.

Interação – A parte final do encontro da Regional Sul contou com boa participação do público, com apresentação de demandas e elogios para a atuação da Conecta. Eduardo Henrique Lamers, do Mais Futuro, perguntou se a empresa estava buscando parcerias e soluções para oferecer às entidades no atendimento às exigências da Instrução Previc nº 34/2020, que trata da prevenção à lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo. Claudia Janesko disse que a Conecta já está analisando a demanda e mantendo interlocução com potenciais fornecedores.

Cristiano Jacobsen, da Família Previdência, disse acreditar que a Conecta está em um bom caminho para trazer soluções de tecnologia para que as EFPC possam ficar no mesmo patamar dos bancos. Glauco Milhomem, da Quanta Previdência, também parabenizou o trabalho da Conecta e disse que está satisfeito com a utilização de algumas ferramentas de parceiros da empresa.

Encerramento – O Superintendente Geral da Abrapp, Devanir Silva, destacou a importância do desenvolvimento da Conecta como uma das ações mais inovadoras para atender as associadas com soluções compartilhadas e redução de custos. “A Conecta atua para superar um dos maiores desafios do sistema, que é o uso intensivo de tecnologia. Hoje temos confiança na atuação da equipe Conecta, que tem buscado as melhores soluções, com profundidade e responsabilidade”, disse.

Devanir destacou que o sistema está saindo da etapa de crescimento vegetativo para retomar o fomento e atração de novos públicos de participantes. “Apesar de todas as dificuldades, vamos crescer. Nosso sistema tem mostrado resiliência, tem mostrado foco, e tenho certeza que iremos ocupar um espaço cada vez de maior destaque em nossa sociedade”, comentou o Superintendente Geral da Abrapp.

Agenda de encontros +Conecta:

12/03 – Regional Nordeste – 10h às 12h

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Centro-Norte realizado em 2 de março.

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Sudoeste realizado em 3 de março.

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Sudeste realizado em 9 de março.

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Leste realizado em 10 de março.

Relacionamento com o cliente é ressaltado em encontro +Conecta com Regional Leste

Relacionamento com o cliente é ressaltado em encontro +Conecta com Regional Leste

Nesta quarta-feira, 10 de março, a Conecta deu continuidade à série de encontros +Conecta, com as Associadas da Regional Leste da Abrapp. A Superintendente Executiva da empresa, Claudia Janesko, explicou, na ocasião, que o objetivo desses encontros é contribuir para o compartilhamento de soluções e de ideias. “Nosso nome expressa o que nos propomos fazer, que é conectar empresas, pessoas e entidades”, disse.

“A Conecta é uma empresa de todos nós. Ela é controlada pela Abrapp, que é controlada pelas suas Associadas”, reforçou o Superintendente Geral da Abrapp, Devanir Silva. Ele disse ainda que o momento da parceria é agora, e é importante o enriquecimento do currículo da Conecta. “É o momento de pensar no atendimento dentro da melhor forma possível, considerando o porte, a complexidade e os objetivos das entidades”.

A importância de promover atração e engajamento dos clientes em ações de captação para Planos Família foi tema de destaque durante a reunião. Na ocasião, as entidades da Regional Leste discutiram a relevância de se ter um ferramental para que todas as etapas do processo, desde o início da conversação com os potenciais participantes até o pós-venda, sejam contempladas.

Da atração ao encantamento – Nesse sentido, a Central de Serviços Conecta vem para auxiliar as entidades nas vendas e no atendimento em uma jornada completa de aquisição do novo cliente. “A Central é uma prestação de serviços pautada em metodologias novas, com inteligência de negócio do segmento em que atuamos, suportada por um ferramental bastante inovador”, disse Claudia. “Quando o sistema se deparou com uma oportunidade rica com os Planos Família, vieram também os desafios”, reforçou, explicando que a Central de Serviços aborda todas as etapas do funil: Atração; Argumentação/Esquentamento; Conversão; e Encantamento.

Ela pontuou que quando se fala em Plano Família, o processo tem início com campanhas que toquem o próprio participante da entidade, que é um potencial comprador deste produto e principal defensor da proposta. “Exploramos esse participante para que ele compreenda vantagens e enxergue o Plano Família como uma oferta de valor que a entidade está oferecendo a ele e a seus familiares. Precisamos sensibilizar profundamente o participante para, na sequência, engajá-lo em um programa memeber-get-memeber”, disse Claudia. A elaboração, planejamento e execução dessas campanhas de marketing são feitas dentro da Central de Serviços.

Para apoiar ainda mais esse processo, a Central conta com a Clara, um chatbot com inteligência artificial que conta com planejamento de script especializado para atender esse novo e potencial cliente. O bot, além de preparar melhor a venda propriamente dita, permite a construção de um perfil dos novos leads com volumetria e escalabilidade. “Direcionar campanhas de forma mais assertiva, com uma abordagem mais rápida e com argumentos mais adequados é fundamental”, disse Claudia. A automação também é fundamental para aprimorar esse processo”, reiterou. Para isso, a Conecta desenvolveu uma plataforma proprietária para integrar todas essas ferramentas.

Oferta de valor – “Ninguém vende o que não acredita, por isso é fundamental que o processo comece com uma forte sensibilização junto ao participante, para que ele verdadeiramente defenda o plano junto ao seu grupo familiar”, explicou Claudia.

Durante a apresentação, as entidades da Regional Leste questionaram como funciona o processo de captação do cliente, ressaltando a importância do pós-venda. Para isso, a Central fornece soluções para manutenção de ações e campanhas para fortalecimento da relação com o cliente. “É esse relacionamento de longo prazo que traz ganhos mais expressivos à entidade”, reforçou Claudia. “Trabalhar a fidelização desse cliente não é uma opção, é uma ação extremamente relevante”.

Hupp e Parceiros – Claudia Janesko apresentou ainda os projetos especiais da Conecta, como o Hupp, que tem um objetivo de ser um celeiro de soluções para o sistema. “No ciclo inaugural do Hupp tínhamos um grande desafio, e para viabilizar a operação, além do edital de startups, fizemos uma chamada também para as entidades”. O Hupp foi lançado em 1º de junho de 2020 com os dois editais, sendo selecionadas 11 entidades parceiras (número total de EFPC´s inscritas) e 17 startups para o primeiro ciclo do projeto.

Claudia explicou que o Hupp está na fase de promoção de alinhamento entre o time das entidades com o time das startups para delimitar o escopo e o cronograma das Provas de Conceito (POCs) das soluções. “Para as POCs precisamos entender o que a startup tem de solução e que já está comercializando em outros nichos, e o que precisa ser feito em termos de desenvolvimento e adaptação para que haja maior aderência ao nossos segmento”, disse Claudia, ressaltando que apesar das entidades parceiras do Hupp serem o berço das POCs, essas provas têm um conceito mais amplo para que a solução desenvolvida caiba para todo o segmento, sendo este um projeto coletivo.

Com a proposta de trazer soluções compartilhadas e promover desonerações, a Conecta conta ainda com parcerias estratégicas com o objetivo de oferecer o melhor em cada necessidade das EFPC. “Com soluções escaláveis conseguimos trazer condições comerciais melhores”, disse Claudia. Atualmente, a empresa conta com os seguintes parceiros para soluções voltadas às EFPC: PFM; Perinity; Inovativadora; Contraktor; Agência Eureka; Comdinheiro e Atlas. “Estamos sempre olhando novas soluções e buscando identificar novos parceiros”, ressaltou a Superintendente da Conecta.

Confira o calendário dos próximos encontros +Conecta:

11/03 – Regional Sul – 10h às 12h

12/03 – Regional Nordeste – 10h às 12h

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Centro-Norte realizado em 2 de março.

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Sudoeste realizado em 3 de março.

Leia aqui sobre encontro +Conecta Regional Sudeste realizado em 9 de março.

Newsletter Abrapp em Foco

Cadastre-se e fique por dentro de tudo que acontece no Grupo Abrapp e em sintonia com os fatos mais relevantes do setor.