Escolha uma Página
Postalis celebra aniversário de 40 anos com avanços no processo de reestruturação

Postalis celebra aniversário de 40 anos com avanços no processo de reestruturação

A entidade de previdência complementar dos Correios, o Postalis, está comemorando 40 anos de vida, completados nesta sexta-feira, 26 de fevereiro. Após passar por momentos difíceis nos últimos anos, com perdas em diversos ativos e por uma intervenção pela Previc, a fundação agora tem motivos para celebrar. “Depois de um período longo de dificuldades, agora podemos dizer que estamos avançando positivamente no processo de reestruturação da entidade e de seus planos de benefícios”, diz Paulo Humberto Cesar de Oliveira, Diretor Presidente do Postalis.

Após o período de intervenção, que começou em 2017 e durou cerca de 2 anos, Paulo Humberto assumiu o comando da fundação em dezembro de 2019. Após a contabilização de perdas em vários ativos, o Postalis havia voltado a registrar resultados acima das metas atuariais em suas carteiras de investimentos em 2019 e as expectativas para 2020 eram bastante favoráveis. Com o advento da pandemia e da crise de março do ano passado, os impactos foram fortes, mas o Postalis passou praticamente ileso, registrando forte recuperação nos meses seguintes.

O plano BD registrou retorno de 12,51%, que permitiu superar em 2 pontos percentuais a meta atuarial no ano passado. Já o plano Postalprev não conseguiu bater a meta, mas o resultado não foi ruim. A rentabilidade ficou em 7% diante de uma meta de 10,49%. “Temos muito ainda para avançar e para reestruturar, mas também podemos afirmar que, neste aniversário de 40 anos, há motivos para comemorar”, comenta Paulo Humberto. Ele destaca que apesar das dificuldades, a entidade nunca deixou de pagar os benefícios para seus assistidos.

Recuperação em 2020 – Como todas as EFPC, o Postalis sentiu o impacto da crise da Bolsa e dos mercados em março do ano passado. Porém, o impacto foi menor que a média do setor, justamente pela baixa exposição em Bolsa e ativos de maior risco. “Acredito que tivemos uma das menores quedas do setor durante o que eu costumo chamar de ‘março sangrento’, quando a Bolsa caiu acentuadamente”, lembra o Diretor Presidente do Postalis. Um dos planos, o Postalprev chegou a ficar com retorno negativo de 5%, mas rapidamente conseguiu reverter a queda nos meses seguintes.

Com projetos de iniciar uma nova política de investimentos, com alocações de maior risco, já a partir do ano passado, a direção do Postalis decidiu adiar um pouco esses planos. “A pandemia ainda não passou, temos de ir com cautela. Aos poucos vamos retomar os estudos para mudanças na política de investimentos ao longo de 2021”, comenta Paulo Humberto. Ele diz que é necessário “olhar para frente” e começar a promover mudanças, pois a alta concentração em renda fixa já não é mais adequada para bater as metas atuariais.

“Temos de quebrar a inércia e começar a promover as mudanças necessárias. As taxas de juros estão muito baixas e temos de buscar opções em direção a um risco maior, sempre com uma visão de longo prazo”, comenta o dirigente.

40anos-marca-Postalis-VFReestruturação – Durante o período à frente do Postalis, o Diretor Presidente diz que sua principal meta foi a de consolidar a reestruturação da entidade e promover um processo de resgate da imagem. A direção da entidade buscou melhorar o diálogo com o patrocinador.

Em 2021, um dos desafios será o de promover o equacionamento do déficit dos planos. Existe um Termo de Ajuste de Condutas (TAC) firmado com a Previc e os Correios que prevê a realização do equacionamento neste ano.

Enquanto isso, o Postalis procura promover o aperfeiçoamento da comunicação e do relacionamento com os participantes. A adaptação às normas da Previc e do Conselho Nacional de Previdência Complementar, em especial a Resolução CNPC nº 32, conhecida como norma de transparência, exigiu uma série de aprimoramentos na comunicação.

O relacionamento com parceiros e prestadores de serviços também está sendo revitalizado. No auge da crise do Postalis, muitos prestadores e stakeholders já não queriam ser contratados pela entidade. “Temos vários indícios que nossa imagem está sendo resgatada. Atualmente já somos procurados novamente pelos prestadores e parceiros”, conta Paulo Humberto. Outro indício positivo, comemorado por ele, é o aumento dos aportes extraordinários dos participantes, verificado no ano passado (leia mais).

Aportes extraordinários e contribuições para planos família superam expectativas

Mesmo em um ano marcado pela pandemia, 2020 acentuou a tendência, já verificada em anos anteriores, de aumento dos aportes extraordinários para os planos de benefícios em várias entidades fechadas de previdência complementar (EFPC). Fundações como Prevcom, Funpresp, Postalis são alguns exemplos que tiveram maior volume de contribuições extras dos participantes no ano passado em comparação com o ano anterior.

Um outro fenômeno também reforça a tendência de aumento das contribuições para a formação de poupança previdenciária com gestão das EFPC, que é a formação de patrimônio dos planos voltados aos familiares também acima das expectativas. O crescimento dos aportes extras e a procura pelos planos família apontam para a pró-atividade do sistema de Previdência Complementar Fechada para captar e realizar a gestão da poupança das famílias para transformá-la em reservas previdenciárias de longo prazo.

Como vem apontando em suas análises o Professor e Pesquisador do IDP, José Roberto Afonso, nunca a poupança das famílias cresceu tanto em diversos países e também no Brasil, como em 2020. É o fenômeno que ele denomina de “poupança do medo”. O maior desafio agora é transformá-la em “poupança da esperança” e um dos caminhos apontados pelo pesquisador é o incentivo para canalizar esses recursos para planos previdenciários de longo prazo. Neste sentido, as entidades fechadas têm um papel e uma vocação para a gestão de tais planos e reservas previdenciárias.

A seguir mostramos alguns exemplos:

Prevcom – Os participantes dos planos da Prevcom transferiram R$3,75 milhões em contribuições voluntárias à carteira de investimentos em dezembro, valor seis vezes maior que os R$598 mil do mês anterior. O balanço anual de aportes facultativos revela que os servidores inscritos nos planos da Prevcom decidiram poupar em um período de restrições de viagens e festas impostas pela crise sanitária. No ano passado esta modalidade de aplicação somou R$7,55 milhões. Deste total, cerca de 50% correspondem ao resultado do último mês de 2020. O valor apurado em 12 meses registra crescimento de 12% em relação aos R$6,70 milhões do ano anterior, informa a entidade através de comunicado.

Funpresp – Os participantes da Funpresp (antes denominada Funpresp-Exe) realizaram um total de R$14,9 milhões em aportes facultativos ao longo de 2020. O valor é maior que o registrado em 2019, quando foi atingida a soma de R$12,7 milhões. “A crescente confiança na gestão da Funpresp é um dos fatores que levam ao aumento de solicitações de contribuições extras, mesmo em meio ao cenário de incertezas provocado pela covid-19. Somente em 2020, foram 10.852 pedidos ao total”, diz a Funpresp através de nota.

Postalis – O valor e o número de contribuições extraordinárias – adicionais às contribuições normais – feitas ao plano Postalprev, do Postalis, no ano de 2020, mais que dobraram, com crescimento foi de 109%. E considerando a quantidade de participantes que efetuaram estes depósitos, o número foi 103% maior do que no mesmo mês do ano anterior. É a maior quantidade registrada no Postalis desde 2014. “É um sinal da credibilidade do Postalis junto aos participantes, que enxergam no seu plano de previdência uma boa oportunidade de obter rentabilidade e benefícios fiscais no Imposto de Renda”, avalia o Diretor de Gestão Previdencial do Instituto, Carlos Alberto Zachert.

Prevaler – A Valia superou as metas e expectativas para as adesões e formação de patrimônio para seu plano família, o Prevaler, que foi lançado no final de 2019. A meta de alcançar 3500 participantes no primeiro ano de funcionamento foi cumprida rigorosamente. As adesões chegaram a exatos 3506 participantes no final do ano passado. Mas o resultado mais surpreendente foi o patrimônio que alcançou R$12 milhões, mais que o dobro da meta para o período, que era de R$5 milhões. O bom resultado é atribuído ao movimento de formação de poupança previdenciária por parte das famílias dos participantes. O tíquete médio e o alto número de aportes extraordinários impulsionaram a formação de reservas para o novo plano em 2020. “Tivemos algumas portabilidades para o Prevaler, mas o que foi mais positivo foi uma grande quantidade de contribuições extraordinárias. Isso demonstra um forte desejo de ampliar a formação da poupança”, conta Edecio Brasil, Diretor Superintendente da Valia.

Previ Família – Uma novidade importante para a Previ no ano passado foi o lançamento do novo plano voltado aos parentes dos participantes. O Previ Família foi lançado no mês de março do ano passado, um pouco antes da chegada da pandemia. Mesmo assim, a equipe da entidade decidiu manter o plano de divulgação e abertura para adesões, que resultou na entrada de 1123 novos participantes até o final de janeiro passado. O patrimônio do plano já atinge R$26,1 milhões. “Enfrentamos e superamos todos os desafios operacionais para lançar o novo plano. Hoje estamos muito felizes de contar com um público cada vez maior”, comenta Marcelo Otávio Wagner, Diretor de Investimentos da Previ.

Giro das Associadas: Pouprev, Fundação Copel e Postalis

Ilton Luís Schwaab assume a presidência da Pouprev – A Pouprev, fundo de previdência privada dos empregados da Associação de Poupança e Empréstimo Poupex, tem um novo presidente: Ilton Luís Schwaab. Com ampla experiência diretiva, Ilton Luís também esteve à frente da Diretoria de Micro e Pequenas Empresas do Banco do Brasil. O executivo iniciou a carreira no Banco do Brasil em 1982, atuou por 20 anos na rede de agências, nas Diretorias de Distribuição, Varejo e de Clientes da instituição financeira e ainda como diretor de Distribuição, Produtos e Administração Fiduciária da BB DTVM.

O executivo, que também dirigiu as áreas de investimentos e comercial da Brasilprev Seguros e Previdência, tem o objetivo de levar à Pouprev novos conceitos de modernização e gestão para continuidade da trajetória da fundação “Estou muito feliz com o convite para assumir a presidência da Pouprev. Os trabalhos serão conduzidos em parceria com a patrocinadora Poupex e com os Conselhos Deliberativo e Fiscal, sempre em busca da eficiência, da sustentabilidade e do compliance, marcas constantes da governança da fundação, ao longo desses 20 anos. O foco permanecerá na prestação dos melhores serviços para os participantes e assistidos, sempre com o olhar na missão institucional da Pouprev e no futuro da previdência privada no Brasil”, destaca Ilton.

 

Associação Comercial do Paraná é a nova instituidora do Plano Família da Copel – Foi assinado nesta terça-feira, 10 de novembro, o contrato de adesão da nova instituidora do Plano Família da Fundação Copel, a Associação Comercial do Paraná – ACP. A partir do reconhecimento e aprovação da Previc, a entidade passa a integrar o time da entidade. No evento estiveram presentes a Diretoria Executiva da Fundação Copel, Luis Gustavo Socher representando o Conselho Deliberativo, o Presidente da ACP, Camilo Turmina e alguns dos 24 vice-presidentes da ACP.

Através da nova parceria, potencialmente poderão aderir ao Plano Família os mais de 30 mil associados à ACP e seus familiares. Para o presidente da Associação, é uma grande oportunidade poder beneficiar os associados e garantir uma previdência segura também aos familiares. “Temos uma excelente oportunidade de oferecer um plano de previdência complementar aos nossos associados e também à nossa família. Assegurar um futuro para os nossos netos”.

Marcos Domakoski, Presidente da Fundação Copel, comentou sobre o cenário da previdência no país e como a fundação se destaca no segmento. “Saúde e previdência são nossos bens preciosos e cuidamos dessas duas áreas com muito zelo na Fundação Copel”, disse. Para os Diretores Otto Doetzer e José Carlos Lakoski, a nova parceria vai proporcionar um crescimento exponencial ao plano.

 

Despesas administrativas do Postalis caíram 39,5% em três anos – Os valores gastos pelo Postalis com o pagamento de contas para a operação (como aluguel, sistemas, pessoal e demais fornecedores) caíram 39,5% desde 2017, ano em que teve início a intervenção federal na entidade, encerrada em dezembro de 2019. A proposta da atual gestão é continuar otimizando os processos para tornar os custos ainda mais adequados. A queda nas despesas administrativas entre 2017 e 2019 foi de R$ 35,3 milhões.

Com isso, a relação entre os custos totais e o patrimônio (ativos totais) geridos pela entidade é de 0,59%. O índice é calculado pela Previc mostra a melhora nos últimos anos: o indicador era de 1,26% em 2017 e de 0,81% em 2018. Considerando o custo por participante (per capita), o número do Postalis é um dos menores do segmento de previdência complementar fechada. Em 2017, as despesas administrativas representaram R$ 663 por participante, montante que caiu para R$ 487 em 2018 e R$ 418 em 2019.

Giro das Associadas: Previsc, Postalis e Funpresp-Jud

Previsc ganha novo patrocinador – A Previsc passou a administrar mais um plano de previdência, o PrevFiepa, plano de Contribuição Definida (CD) patrocinado pela Federação das Indústrias do Estado do Pará com mais de 400 participantes. Fundada em 1949, a Fiepa é a porta-voz dos interesses do setor industrial no Pará, participando ativamente de ações que determinam os rumos da economia do Estado. São filiados à Federação cerca de 40 sindicatos, que reúnem representantes dos variados segmentos produtivos e que tornam a entidade uma das principais instituições de classe da história do Pará.

A Previsc agora administra 18 planos de previdência de 39 patrocinadores e quatro instituidores nos segmentos da indústria, comércio e educação que estão localizados nos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso, Piauí, Ceará, Maranhão, Pará e Amazonas, além do Distrito Federal. Com mais de 19 mil participantes, a entidade conta com um patrimônio de R$ 1,5 bilhão.

 

Diretor de Gestão Previdencial toma posse no Postalis – Carlos Alberto Zachert tomou posse como Diretor de Gestão Previdencial do Postalis em cerimônia virtual. Zachert foi escolhido por processo seletivo no mercado e assume mandato até 2024. Formado em Ciências Contábeis pela Universidade de Passo Fundo (RS), o Diretor possui especialização em Contabilidade Financeira pela Universidade de Brasília (UnB), MBA de Executivo em Finanças pelo IBMEC e é mestre em Economia pela Universidade Católica, também no Distrito Federal.

Zachert é funcionário da Caixa Econômica Federal, com 30 anos de atuação no banco, na CaixaPar e no fundo de pensão dos empregados da estatal, tendo sido coordenador do Comitê de investimentos, conselheiro fiscal e gerente de Investimentos da Funcef. Recentemente, atuava como Gerente de Negócios de Loterias na Caixa. Participaram da cerimônia o presidente do Conselho Deliberativo do Postalis, Celso José Tiago, o presidente do Instituto, Paulo Humberto de Oliveira, o diretor de Investimentos, Pedro Pedrosa, e demais conselheiros deliberativos da entidade.

 

Funpresp-Jud abre inscrições para cursos EAD – Estão abertas até o dia 13 de novembro as inscrições para as últimas turmas de 2020 dos cursos à distância (EAD) oferecidos pela Funpresp-Jud. São eles “Noções Básicas sobre Investimentos” e “Noções básicas sobre o Regime de Previdência Complementar (RPC) do servidor público federal”. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas pelo site http://ead.funprespjud.com.br. Os inscritos terão até o dia 15 de janeiro para concluir as aulas.

O curso “Noções Básicas sobre Investimentos” possui carga horária de 30 horas e é considerado para a concessão do adicional de qualificação. Ele ajuda os participantes do plano de benefícios da Funpresp-Jud a entenderem melhor como os seus recursos são investidos pela fundação. Os módulos são distribuídos entre conteúdo e exercícios, e entre os assuntos abordados estão Política de Investimentos; Diretrizes para Investimentos; Gestão de Riscos; e Plano de Trabalho de Investimentos.

Já o curso “Noções básicas sobre o Regime de Previdência Complementar (RPC) do servidor público federal”, também com carga horária de 30 horas, possibilita aprender os conceitos básicos de previdência complementar, conhecer as pessoas que estão submetidas às regras do RPC e entender os regimes de tributação. O conteúdo é distribuído em cinco módulos: Introdução ao RPC; A Previdência Complementar dos servidores públicos; Plano de Benefícios JusMP-Prev; Sistema tributário aplicável à Previdência Complementar; e Normas legais e regulamentares.

Giro das Associadas: FIPECq, Funpresp-Jud e Postalis

Saiba o resultado das eleições da FIPECq Previdência –As Eleições 2020 para representantes escolhidos pelos participantes e assistidos da FIPECq Previdência para os Conselhos Deliberativo e Fiscal da entidade se encerraram na sexta-feira 23 de outubro, com a participação de 474 membros da entidade. O processo eleitoral transcorreu normalmente e os resultados foram homologados na quarta-feira, dia 28 de outubro, pela Comissão Eleitoral da FIPECq Previdência.

A chapa vencedora foi a União, com 434 de votos válidos; 23 votos brancos; e 17 votos nulos. Para o Conselho Deliberativo, foram eleitos como membros titulares Ada Cristina Vianna Gonçalves e Carlos Roberto Marton da Silva; e como suplentes Cláudia Maria Perasso Lourenço e Silvio Jardim de Oliveira Silva. Já para o Conselho Fiscal, o titular é Marcelo José Braga Nonnenberg, com Paulo Cesar Oliveira D’Almeida como suplente. A posse dos conselheiros está agendada para o dia 4 de dezembro

 

Funpresp-Jud apresenta resultado de Pesquisa de Clima Organizacional – O resultado da primeira Pesquisa de Clima Organizacional da Funpresp-Jud apresentou alto índice de favorabilidade geral, de 84,42%, conforme apresentação realizada por Ney Villa, da Quântica Consultoria, empresa contratada para a operacionalização da pesquisa. A pesquisa foi realizada de 30 de setembro a 2 de outubro de 2020, e contou com a participação de 86,11% dos empregados.

Na pesquisa, foram abordados temas como equipe de trabalho, liderança, capacitação, imagem e comprometimento, condições de trabalho, comunicação, relacionamento entre as áreas, qualidade de vida, estrutura e funcionamento da empresa, carreira, gestão do desempenho, remuneração e reconhecimento. Os resultados das respostas foram divididos em quatro grupos, sendo eles Resultado Favorável (acima de 75%), Resultado Satisfatório (62,5 a 75%), Resultado Transitório (50 a 62,49%) e Resultado Desfavorável (abaixo de 50%).

Dentre os itens com maior percentual de favorabilidade, destacaram-se o respeito entre as pessoas da equipe (97,58%); qualificações técnicas do chefe imediato (97,58%); e oportunidades de capacitação oferecidas que ajudam a melhorar o desempenho no trabalho (97,5%). Dentre os pontos de atenção está o oferecimento de canais de comunicação eficientes para expressar críticas, elogios e sugestões (67,24%); conhecimento sobre processos realizados nas demais unidades (65,83%); e pacote de benefícios compatível com o praticado pelo mercado (68,55%).

 

Postalis amplia força-tarefa – O procurador João Paulo Beserra da Silva foi designado como novo integrante da força-tarefa do Postalis, que busca recuperar prejuízos causados em gestões passadas da entidade. Atualmente lotado na Procuradoria da República na cidade baiana de Jequié, ele passará a atuar em conjunto com a procuradora Mirella de Carvalho Aguiar, que comanda a equipe de trabalho.

A atual direção do Postalis, que mantém ações próprias na Justiça e também participa como assistente de acusação junto a processos no Ministério Público Federal (MPF), celebra a decisão de ampliar a força-tarefa e reforça seu compromisso de apoio às Investigações. Desde a intervenção, a entidade conseguiu reincorporar R$ 346,5 milhões aos patrimônios dos planos BD e Postalprev. “Continuamos buscando negociar acordos e dar suporte às operações da Justiça para reparar os danos causados por antigos dirigentes”, destaca o presidente Paulo Humberto de Oliveira. “E, mais importante, hoje temos um Programa de Integridade e uma governança mais elaborada, visando evitar desvios no presente e no futuro do fundo de pensão”, complementa.

Newsletter Abrapp em Foco

Cadastre-se e fique por dentro de tudo que acontece no Grupo Abrapp e em sintonia com os fatos mais relevantes do setor.