Escolha uma Página
UniAbrapp antecipa projetos de planejamento estratégico em 2020 e reforça educação a distância

UniAbrapp antecipa projetos de planejamento estratégico em 2020 e reforça educação a distância

Dos objetivos do triênio 2020/2022 traçado no Planejamento Estratégico da Abrapp, Sindapp, ICSS, UniAbrapp e Conecta elaborado no início do ano passado, a UniAbrapp conseguiu resultados acima do esperado logo no primeiro ano de gestão. O Planejamento Estratégico completo da Abrapp contém 28 objetivos, onde estão contemplados 10 projetos com um total de 65 macro ações. A UniAbrapp está inserida em 5 projetos, somando um total de 37 macro ações para o triênio.

Na apuração das realizações, a meta para o primeiro ano de gestão da Abrapp como um todo era de 12 projetos, mas foram realizados 29, ou seja, 142% da meta foi atingida. “Consideramos uma vitória grande, pois o ano foi muito difícil com a especificidade da pandemia, e mesmo assim a Abrapp conseguiu atingir seus objetivos”, diz Luiz Paulo Brasizza, Diretor Presidente da UniAbrapp e Vice-Presidente da Associação.

Ele destaca a rápida capacidade da UniAbrapp em se adaptar a um novo cenário. “Uma parte dessas ações estava prevista para ser atingida somente em 2021 e 2022, mas foi possível antecipar, principalmente, os cursos online e o ensino a distância”, explica Brasizza.

Entre os destaque dos projetos realizados pela Universidade em 2020 está o curso focado na formação de Liderança e revitalização do Programa Conselhos de Alta Performance, bem como cursos com enfoque na jornada do cliente, técnicas de marketing e vendas de planos família e framework de atendimento. Também é destacada a reinvenção da UniAbrapp alinhada à estratégia traçada para enfrentamento do novo cenário.

41º CBPP – Brasizza reforça o sucesso da atuação da UniAbrapp no 41º Congresso Brasileiro da Previdência Privada (CBPP), com ampla grade de palestras promovidas pela Universidade, além da realização da Live Especial Previdência é Coisa de Jovem, conduzida por Cristiano Verardo e que contou com a presença ao vivo de 2,4 mil jovens de todo o Brasil, em uma parceria com o CIEE.

“Uma das grandes tratativas da UniAbrapp é atingir um público fora das EFPC e a Live Previdência é Coisa de Jovem atingiu uma parte de público das entidades, mas a grande surpresa foi o público de fora. Isso fez com que a gente conseguisse alcançar esses jovens universitários ou de ensino médio que encontram nessa nova forma de comunicação uma assertividade”, diz. O vídeo da Live, ainda disponível no canal da Abrapp no YouTube, já atingiu mais de 8,3 mil visualizações.

Brasizza destaca ainda que toda programação da UniAbrapp durante o 41º CBPP foi muito bem comentada, com um público médio de 100 pessoas, sendo que algumas palestras tiveram mais de 200 pessoas. “Em algumas delas, principalmente a palestra de encerramento com Marisa Bravi, que abordou o Padrão Disney de Excelência, o retorno foi extremamente positivo. Mesmo com alguns títulos e palestras que já haviam sido trabalhadas pela entidade, houve uma procura muito grande durante o Congresso. Isso serviu como reciclagem para muita gente”, complementa.

Durante o 41º CBPP houve também o lançamento da primeira turma do MBA em Gestão de Previdência Complementar em formato 100% online, que já está com lista de espera. Para Brasizza, este curso foi uma das ações mais rapidamente desenvolvidas pela Universidade em meio à pandemia, junto ao aprimoramento da plataforma de ensino a distância. “Isso propiciou que o MBA online fosse antecipado em nosso planejamento. O trabalho foi tão intenso que nós conseguimos, em praticamente 5 meses, lançar o MBA durante o 41º CBPP, abrindo a primeira turma”, diz.

Próximos passos – Segundo Brasizza, entre os pontos que ainda ficaram para trabalhar em 2021 está a questão do desenvolvimento de educação financeira e previdenciária para fora da Abrapp. “Os próximos anos mostram os desafios colocados e nos remete a talvez uma necessidade de rever objetivos, pois alguns deles mudaram em 2020”, diz.

Especificamente sobre cursos online e a distância, Brasizza destaca que deve haver novas tendências a serem trabalhadas, como a questão do RPPS. “Já estamos com um curso para Conselheiros de RPPS em andamento e outro sendo fechado, e isso mostra uma nova vertente de trabalho que precisa ser mais explorada para se tornar uma ramificação na nossa atuação”, reitera Brasizza.

MyNews: “Pessoal, olha, é importante ser previdente desde agora”, diz Cristiano Verardo

MyNews: “Pessoal, olha, é importante ser previdente desde agora”, diz Cristiano Verardo

Com uma linguagem dinâmica e divertida, o Especialista da UniAbrapp Cristiano Verardo falou sobre o programa “Previdência é Coisa de Jovem” em entrevista no canal de YouTube MyNews para as jornalistas Mara Luquet e Myrian Clark. A transmissão foi realizada ao vivo nesta quarta-feira, 2 de dezembro, no quadro “Previdência para Todos” do programa Almoço do MyNews.

Logo no início da entrevista, Cristiano Verardo, que também é Diretor da Vexty, respondeu à pergunta do estudante de administração de empresas da PUC Giovani Ortega que questionou se previdência é um tema apenas para “velhos”. Ele disse que previdência é um assunto geralmente relacionado aos mais idosos, mas que também deve ser uma preocupação dos jovens. “Pessoal, olha, é importante ser previdente desde agora”, disse Cristiano.

Mara Luquet disse que é muito limitado pensar que previdência é algo restrito à aposentadoria. “Previdência não serve apenas para a aposentadoria. Não é só isso. Ser previdente significa liberdade, permite que se chegue aos 40 anos de idade e tire um ano sabático, por exemplo”, disse a jornalista.

Cristiano procurou transmitir uma ideia mais ampla de previdência, incluindo também a realização de seguro de vida, investimentos, carreira e, claro, planos de previdência. O Especialista disse que o mais importante é buscar informações, pesquisar em livros e na internet e recomendou alguns nomes de influenciadores digitais – como Marcos Silvestre, Economista Sincero, Favelado Investidor, entre outros.

Manipuláveis – O Especialista da UniAbrapp falou também da questão do consumo e da manipulação da propaganda. “Temos de bater um papo mais maduro com a propaganda. Eles estão vencendo. Não deixe seu dinheiro ir para o ralo”, comentou. E mostrou um slide que diz: “Bad News: vocês são seres fácil e altamente manipuláveis”.

Cristiano abordou ainda as vantagens de se investir em um plano de previdência e recomendou aos internautas que pesquise sobre as questões tributárias dos planos. Recomendou que para os jovens é importante tirar vantagem do longo prazo e, aproveitar para investir sempre, mesmo que com pequenos valores. E indicou ainda a importância de se contar com um especialista na hora de realizar os investimentos ou de participar de um plano previdenciário.

Mara Luquet falou que os planos instituídos e familiares das entidades fechadas têm a vantagem de oferecer custos de administração muito mais baixos se comparados com outros do mercado financeiro. E que a diferença de custo pode representar, no longo prazo, uma diferença de até 20% na formação das reservas.

Clique aqui para assistir a entrevista – a partir de 31’

Cristiano Verardo abordará Previdência é Coisa de Jovem no MyNews desta quarta-feira

Cristiano Verardo abordará Previdência é Coisa de Jovem no MyNews desta quarta-feira

O Diretor de Comunicação, Marketing e Relacionamento da Vexty será entrevistado no quadro Previdência para Todos do MyNews nesta quarta-feira, 2 de dezembro. Na ocasião, ele abordará o tema Previdência é Coisa de Jovem, contando ainda sobre a live de sucesso realizada durante o 41º Congresso Brasileiro de Previdência Privada (CBPP) no dia 17 de e novembro. A live contou com a presença de 2500 jovens estudantes de norte a sul do Brasil e teve mais de 1000 likes. Clique aqui para assistir a Live “Previdência é Coisa de Jovem” do 41º CBPP.

O programa é comandado pelas jornalistas Mara Luquet e Myrian Clark e será transmitido a partir do meio-dia, no canal MyNews no YouTube. O quadro “Previdência para Todos” é fruto da parceria entre Abrapp e MyNews. A iniciativa tem por objetivo difundir o conhecimento sobre a previdência complementar fechada para o grande público. É transmitido semanalmente, sempre às quartas-feiras, no programa Almoço de Quarentena.

Semana ENEF: Poupar com foco em renda qualificada foi tema de live da Abrapp 

Semana ENEF: Poupar com foco em renda qualificada foi tema de live da Abrapp 

O Diretor Presidente da Abrapp, Luis Ricardo Martins, participou da live “A Importância da Previdência Privada oferecida pelo empregador para o trabalhador” da Semana ENEF, promovida pela Secretaria de Previdência nesta terça-feira, 24 de novembro. Mauricio Dias Leister, Coordenador-geral de Estudos Técnicos e Análise Conjuntural da Secretaria de Previdência, conduziu o bate-papo, que foi transmitido pelo canal da Abrapp no YouTube.

O tema da Semana ENEF, resiliência financeira, esteve em pauta na conversa, com uma discussão sobre a ligação entre essa temática e a previdência. Luis Ricardo destacou a resiliência financeira como capacidade de administrar e resistir aos imprevistos que possam estar afetando as nossas finanças. “Para encontrar esse equilíbrio e superar obstáculos, é fundamental planejamento financeiro. O cidadão deve equilibrar suas vontades de consumo com as necessidades de longo prazo, o que implica em um aumento no hábito de poupar em busca de uma renda qualificada”.

Ele ressaltou que a educação previdenciária é um pilar da educação financeira, e o planejamento financeiro envolve estabelecer metas em relação à estabilidade e liquidez, e o longo prazo, com proteção previdenciária. “Para ter recursos destinados a esse longo prazo, esse planejamento tem que estar focado em aposentadoria, inatividade, sendo preservados para o futuro”, disse.

Em casos em que o trabalhador que está em uma empresa que oferece esse plano, há um privilégio. “O plano de previdência oferecido para ele é o melhor investimento que se pode ter. Se ele tem a contribuição da empresa, a vantagem é imediata”, disse Luis Ricardo, explicando a estrutura de diferentes planos oferecidos tanto por empresas quanto por associações ou entidades de classe. “No caso de planos patrocinados por empresas, o plano passa a ser um benefício de RH, para ter uma satisfação do corpo de funcionários”.

Ele disse ainda que mesmo em um plano de previdência instituído, que não tem a contrapartida de um patrocinador, é possível oferecer um estrutura de capitalização de recursos. “Eu penso que é sempre um ganha-ganha para todo mundo”, diz, ressaltando que os planos instituídos fortalecem o vínculo associativo.

Luis Ricardo explicou também a diferença entre entidades abertas e fechadas, ressaltando que o segmento fechado está ampliando sua atuação, oferecendo planos para familiares de participantes. “Somos um sistema muito pagador, que dá protecção social. E o que é acumulado, capitalizado, é investido na macroeconomia, pois se tem uma estratégia de longo prazo para trazer o retorno da rentabilidade”, disse.

Pandemia – Na conversa, foi discutido ainda o senso de urgência que a pandemia trouxe para que se poupe mais, tendo uma reserva de emergência para situações de crise como a atual. “A pandemia foi muito aguda, muito grave, estamos no meio dela, mais o fato é que a pandemia, para o nosso segmento, com ressalva da gravidade, é uma janela de oportunidade para a previdência privada, para disseminação da cultura previdenciária, para sensibilizar as pessoas, como ocorreu com a Reforma da Previdência”, disse Luis Ricardo.

Segundo ele, a pandemia trouxe mais sensibilização e conscientização sobre o tema. “As pessoas estão com medo, pedindo proteção, pedindo solidariedade”, avaliou, ressaltando que isso está no DNA do sistema fechado de previdência. “O que notamos é que as pessoas estão poupando como nunca. Aportes líquidos feitos nas cadernetas de poupança bateram recordes entre abril e maio”.

Assim, dentro da janela de oportunidades, é preciso trabalhar nesse medo disseminando uma cultura previdenciária, e transformar a “poupança do medo” na “poupança da esperança”, de longo prazo e previdente. “A poupança passa a ser ainda mais importante, principalmente com a Reforma da Previdência, já que as pessoas se conscientizaram que vão trabalhar mais tempo, viver mais, e para isso, vão querer viver bem”, ressaltou o Presidente da Abrapp.

Investimentos – Em um ambiente de baixa taxa de juros, é preciso ainda mais disseminar a cultura previdenciária para que as pessoas entendam que o investimento com viés de previdência é de longo prazo. “Os investimentos, à luz da estrutura das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC), da profissionalização, é com gestores de primeira linha”, disse Luis Ricardo. “As estratégias de investimento de longo prazo permitem um retorno maior”.

Ele ressaltou que os juros em patamares baixos implicam em busca por maior risco nos investimentos. “O investidor de longo prazo vai precisar conhecer, ter transparência total e acesso às informações para poder monitorar, e focar que o gestor profissional que cuida de suas reservas tem estratégia de longo prazo”, reiterou. “A queda da taxa de juros no longo prazo influencia no atingimento das metas atuariais, mas também pode beneficiar estratégias de longo prazo”, destacou Luis Ricardo.

O acompanhamento, portanto, se torna essencial para os investidores que buscam esse projeto de longo prazo. “É preciso de planejamento. Qual é o propósito? Uma renda qualificada lá na frente. E aí precisa de transparência, informação e comunicação nesse acompanhamento”.

Atratividade e fomento – É preciso promover ainda maior atratividade desses produtos para ampliar seu alcance. Para isso, Luis Ricardo destacou que na Abrapp está sendo trabalhada uma forma melhor de comunicar sobre os planos com foco em um público novo, jovem, nativo digital. “As vantagens têm que ser evidentes para o jovem. Temos uma grande tarefa de alcançar esse novo perfil de trabalhador”, disse.

Ele ressaltou que ainda em uma condição de um profissional PJ, o trabalhador deve ter acesso a esses benefícios. “O segmento fechado, que até então era oferecido somente por empresas, agora é para outro perfil de trabalhador. Hoje, o jovem pensa diferente, e nós temos que sair desse mindset e criar produtos diferentes, com a missão de disseminar a cultura previdenciária e proteger o maior números e pessoas”, disse.

Previdência é coisa de jovem – Luis Ricardo destacou que o momento de começar a poupar é o quanto antes, mas também nunca é tarde para começar. Mas normalmente a previdência é vista como algo a ser realizado em uma idade mais avançada. “O jovem tem que pensar nisso, porque ele também vai chegar na terceira idade”. Assim, o Previdência é Coisa de Jovem, iniciativa da Abrapp em conjunto com a UniAbrapp, foi criada para que as entidades passassem a aconselhar o melhor caminho ao jovem para que ele tenha uma renda qualificada. “Precisamos levar esse conhecimento e chamar atenção do jovem. Quanto antes começar a poupar, melhor para você na sua inactividade. E precisamos ter produto para eles”, disse.

Luis Ricardo ressaltou que cada vez mais o Estado deixa de ser o grande provedor da previdência. “INSS é fundamental, mas esse regime não se sustenta. O indivíduo passa a ser o grande responsável por acumular a sua previdência”.

Benefícios – Além do pagamento de uma renda no futuro, os planos previdência também oferecem, no geral, a cobertura por outros riscos como de morte e invalidez. “Os desenhos dos nosso planos são flexíveis no sentido de proteção”, disse Luis Ricardo. Além desses benefícios, a previdência complementar ajuda os jovens a realizarem sonhos. “O sistema é muito heterogêneo, cada plano é de um jeito, mas de maneira linear, os planos hoje oferecidos ao jovem, como o Plano Família da Abrapp, tem o desenho do PrevSonho, por meio do qual o jovem pode acumular recursos e antecipar a renda para realizar um sonho no médio prazo. Mas o propósito de acumular recursos para a inatividade continua”, disse.

Assim, o jovem é alcançado através da flexibilização de alternativas de poupança previdenciária. “Tem para qualquer um, tem que começar o quanto antes, e esse jovem conta com várias alternativas para realizar os seus sonhos”.

Vantagens – Além de transparência e credibilidade, permitindo que os participantes sejam representados nos Conselhos das EFPC, o sistema oferece taxas de administração e de carregamento menores, e as entidades devem ainda ter informações, simulador, transparência total. “É isso que o participante tem que buscar: transparência, eficiência e menor custo”, disse Luis Ricardo.

Ele enfatizou que há um debate constante para disseminação da cultura previdenciária e crescimento do setor, e nesse debate, a sociedade civil tem um papel importante como protagonista. “Se a gente juntar as iniciativas da sociedade civil com políticas públicas efetivas incentivando a formação de poupança previdenciária, vamos conseguir, sim, proteger o maior número de pessoas, e vamos deixar chegar a informação que a previdência complementar tem um papel de complementar a atuação do Estado, trazendo uma renda qualificada”, complementou Luis Ricardo.

A Semana ENEF se estende até o dia 29 de novembro, e o canal da Abrapp no YouTube ainda transmitirá mais duas lives da Secretaria de Previdência nos próximos dias: “A Importância dos Planos Privados de Caráter Previdenciário para o Brasileiro” no dia 25 de novembro, às 17h, com Jorge Pohlmann Nasser e Carlos Alberto de Paula, respectivamente Presidente e Diretor da Federação das Empresas de Previdência Aberta (FenaPrevi); e “Previdência privada para servidores públicos, entenda porque ela pode ser importante para você”, no dia 26 de novembro, às 17h, com a participação de Delubio Gomes Silva, Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil, e Marcia Paim Romera, Coordenadora-Geral de Diretrizes e Normas de Previdência Complementar.

Live da UniAbrapp promove participação de mais de 2500 jovens de todo Brasil no 41º CBPP

Live da UniAbrapp promove participação de mais de 2500 jovens de todo Brasil no 41º CBPP

A Live “Previdência é Coisa de Jovem” contou com a expressiva participação de mais de 2500 jovens estudantes de norte a sul do Brasil. Como parte da programação do 41º Congresso Brasileiro da Previdência Privada, o evento foi realizado pela UniAbrapp com o apoio do CIEE – Centro de Integração Empresa Escola, na tarde desta terça-feira, 17 de novembro e transmitido pelo canal de Youtube da Abrapp. Com uma linguagem dinâmica e divertida, o Diretor de Comunicação, Marketing e Relacionamento da Vexty, Cristiano Verardo, conduziu a apresentação que teve mais de 1000 likes e arrancou diversos comentários entusiasmados dos jovens internautas.

Com um público com idade a partir de 15 anos, formado na maioria por estudantes do ensino médio e universitários, a palestra começou com grande participação de jovens de diversos estados do país. A abertura ficou por conta de Andres Signorini, da equipe da UniAbrapp e responsável pelas campanhas do programa “Previdência é Coisa de Jovem” no Tiktok e Instagram (acesse @previdenciacoisadejovem). 

Especialista da UniAbrapp, Cristiano começou a apresentação citando diversos nomes de influencers que atuam com o tema da educação financeira e previdenciária nas redes sociais, como Nathalia Arcuri, Marcos Silvestre, Rick Chester, Economista Sincero, Salve Quebrada, entre outros. Ele comentou que não é por falta de informação que não se pode buscar orientação sobre educação financeira. Porém, o excesso de informações acaba gerando uma certa confusão, sendo portanto necessário buscar orientação e boas análises no assunto.

Durante toda a palestra, Cristiano procurou ressaltar a ideia que Previdência não é assunto para idosos ou aposentados. Ao contrário, é necessário buscar uma atitude previdente ao longo da vida. Quanto mais cedo começar a planejar a vida pós-laborativa e iniciar uma poupança previdenciária, melhores serão os resultados. “Quem é previdente estará conduzindo sua vida. É preciso aprender a lidar com o dinheiro”, disse Cristiano. E recomendou “não delegue seu futuro a governos, ao acaso ou à sorte”, ao analisar a situação da Previdência Social. 

Aumento da longevidade – O Especialista da UniAbrapp comentou o desafio do aumento da longevidade da população. Em 1980, a expectativa de vida média do brasileiro era de 62 anos. Em 2018, a média já havia subido para 76 anos de idade. “Todos estamos vivendo mais tempo. É muito importante guardar dinheiro”, disse. 

Comentou ainda que não basta ter um plano de previdência com uma instituição financeira ou com uma empresa. É preciso ter uma atitude previdente, de poupar ao longo do tempo, e de racionalizar o consumo e os gastos. “É preciso ter atitude, desde jovem”, contou. Ele relacionou a atitude previdente com as seguintes questões: saúde, gestão de risco, uso racional dos recursos e investimentos.

Com uma linguagem dinâmica, recorrendo a recursos visuais, Cristiano repassou conceitos como a importância dos juros compostos e as características de liquidez, retorno e risco dos investimentos. “Vocês precisam buscar informações sobre juros compostos e juros reais”, indicou. Recomendou ainda uma visão de longo prazo sobre os investimentos, para não sofrer com as oscilações mensais da rentabilidade das aplicações.

Cristiano passou ainda noções e projeções de quanto é necessário guardar e como a reserva pode ser consumida de acordo aos gastos. “É importante analisar não apenas o quanto guardar, mas também o quanto se vai gastar”, disse.

Andres Signorini encerrou a Live informando o envio de centenas de comentários positivos por parte dos jovens. “Atingimos nosso objetivo de colocar na cabeça do pessoal que Previdência é coisa de jovem”, comentou. E recomendou que os jovens sigam a campanha “Previdência é Coisa de Jovem” no Tiktok e Instagram. 

Clique aqui para assistir a Live “Previdência é Coisa de Jovem” do 41º CBPP

Newsletter Abrapp em Foco

Cadastre-se e fique por dentro de tudo que acontece no Grupo Abrapp e em sintonia com os fatos mais relevantes do setor.