Escolha uma Página
MyNews aborda planejamento, educação previdenciária e diferença entre planos patrocinados e instituídos

MyNews aborda planejamento, educação previdenciária e diferença entre planos patrocinados e instituídos

Regidia Frantz, Diretora Superintendente da Previsc, foi entrevistada no quadro Previdência para Todos do Almoço do MyNews desta quarta-feira, 4 de novembro, pelas jornalistas Mara Luquet e Myrian Clark, e abordou a importância do planejamento para uma renda segura no futuro; educação previdenciária e a diferença entre planos patrocinados e instituídos.

No início da entrevista, foi apresentada uma pesquisa do IBGE referente a 44 milhões de aposentados pelo INSS no Brasil mostrando que apenas 1% se mantém com o saldo da aposentadoria, enquanto 25% continuam trabalhando, 28% dependem de caridade, e 46% dependem de parentes. “Muitas pessoas, quando acabam se aposentando, continuam a trabalhar de alguma forma. Apenas 1% consegue sobreviver somente com sua renda e tem pessoas que dependem de caridade. É um cenário muito preocupante. A pessoa pode fazer a opção de trabalhar, mas que ela faça porque quer uma qualidade de vida melhor ou porque quer dar continuidade à atividade laboral, mas não por necessidade. O grande desafio que temos é reverter isso”, disse Regidia.

Ela destacou que não cabe mais falar em aposentadoria, e sim em renda futuro. “A pessoa ter um investimento na poupança ou na bolsa, mas previdência tem outro objetivo: de gerar uma renda no futuro”, disse. Entre os desafios do sistema apontados por ela está o total de pessoas que têm uma previdência complementar e quantas, de fato, tem um olhar sobre qual a renda que isso vai gerar. “A pessoa pode até ver o montante que ela tem, mas esse montante vai gerar quanto de renda? Outro desafio é fazer uma relação dessa renda com os gastos futuros”, disse, explicando que não basta projetar a renda futura, é preciso calcular quais serão as despesas no futuro, que devem ser acompanhadas e ajustadas ao longo do tempo.

Educação previdenciária – Ela destacou ainda a importância da pessoa mais jovem passar a pensar na previdência para o futuro. “A pessoa mais jovem tem muitas prioridades, mas se desde o início as pessoas começarem a se dar conta que às vezes é importante economizar um pouco, isso cria uma cultura de previdência. Isso é um grande desafio. Se a pessoa começa mais cedo, ela tem uma rentabilidade dos investimentos que auxilia muito esse processo”, disse. Além disso, Regidia aponta que o cenário ideal seria que a educação previdenciária ocorresse nas nas escolas. “Esse seria o melhor cenário para começar a virar uma questão cultural. Mas temos um grande um desafio nesse sentido”.

Planos instituídos – Regidia explicou a diferença entre planos patrocinados e instituídos, dizendo que sua entidade, a Previsc, conta com os dois tipos de planos. “Os planos patrocinados são oferecidos por empresas aos seus funcionários, com contrapartida contributiva da empresa. Já os planos instituídos estão mais voltados a planos familiares ou através de uma associação. No nosso caso, os trabalhadores da indústria de Santa Catarina e empresas de tecnologia podem participar desses planos. A diferença básica entre o plano patrocinado e os instituídos é que o instituído vem no sentido de ampliar o potencial de pessoas que poderiam aderir a um plano de previdência fechado, pois no modelo patrocinado é mais restrito, somente para quem é empregado de uma determinada empresa”, disse, reforçando que o leque da previdência complementar abriu muito com os planos instituídos.

Regidia reforçou que no plano patrocinado, há ajuda da empresa, enquanto no instituído, as contribuições são somente do participante. “A questão da educação financeira e previdenciária talvez seja muito mais importante nos planos instituídos”, explicou. Ela ressaltou que o mercado de trabalho está mudando, e por isso a questão do plano individual deve ganhar cada vez mais relevância. “Quando a gente pensa em futuro, as pessoas devem ter clareza sobre isso. Não dá mais para transferir tanto esse papel para o Estado. Essa conscientização é um desafio e uma necessidade cada vez maior”, complementou.

O quadro mostrou ainda dois depoimentos sobre os benefícios de se fazer um plano de previdência privada não somente para a pessoa, mas podendo estender aos familiares, complementando ainda os valores recebidos pelo INSS, que não são o suficiente para ter uma renda segura no futuro. “Ficou claro o quanto a previdência complementar dá respaldo necessário para aposentadoria”, disse Regidia. “Esses depoimentos são importantes para a gente disseminar a questão da previdência complementar”.

Sempre é tempo para começar – Regidia destacou que sempre é tempo para começar a formar a previdência, e os ajustes podem ser feitos no valor da contribuição de acordo com a proximidade de cada pessoa da aposentadoria. Ela reforçou que o setor de previdência complementar é extremamente regulamentado. “O risco é mais de acompanhamento sobre as reservas, e a pessoa deve ter claro qual expectativa que ela tem, o quanto precisa contribuir, olhando uma instituição que seja sólida, e fazendo o acompanhamento dos investimentos. Os planos instituídos também dão flexibilidade de definir qual perfil de investimentos ela quer, se é mais conservador ou mais arrojado”.

Assista à entrevista completa aqui (a partir do minuto 35:00). O quadro Previdência para Todos é fruto da parceria entre Abrapp e MyNews. A iniciativa tem por objetivo difundir o conhecimento sobre a previdência complementar fechada para o grande público e é transmitido semanalmente, sempre às quartas-feiras.

Edécio Brasil aborda importância do planejamento para formação de renda em entrevista ao MyNews

Edécio Brasil aborda importância do planejamento para formação de renda em entrevista ao MyNews

Edécio Brasil, Diretor Superintendente da Valia e Vice-Presidente do Conselho Deliberativo da Abrapp, participou do quadro “Previdência para Todos” desta quarta-feira, dia 14 de outubro, no Almoço do MyNews. Na ocasião, Edécio abordou a importância do planejamento para se ter uma renda que seja suficiente no futuro, tratando, inicialmente, da segurança dos planos de previdência privada. “A instituição que administra o plano, no caso das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC), as fundações têm patrimônio próprio, completamente independente da sua patrocinadora. Ao adquirir um benefício, o participante está constituindo um patrimônio, que é a grande garantia do seu benefício”, disse.

Ele citou que na Valia há diversas empresas que patrocinavam planos e que já se encerraram, e ainda assim, os assistidos estão há décadas recebendo regularmente seus benefícios. “O que garante é o patrimônio que ele, junto com seu empregador, amealhou durante seus anos de trabalho”. O programa transmitiu ainda o depoimento de um participante da Valia, cujo plano era patrocinado por uma empresa que foi privatizada, o que não interferiu no recebimento de seu benefício. Ele indicou ainda aos jovens que comecem cedo a pagar um plano de previdência complementar.

Longo prazo – O relacionamento de longo prazo na constituição de uma renda para aposentadoria é essencial para que tenha um melhor planejamento sobre esta renda. “Você passa 30, 40 anos contribuindo para depois passar mais 30 recebendo. De fato, há que se pensar a longo prazo, é um relacionamento que deve ser cultivado”, destacou Edécio.

Do ponto de vista de governança, Edécio ressaltou que o poupador deve acompanhar a entidade, com representação no Conselho Deliberativo, acompanhando as decisões e resultados das instituições. “A boa governança, a boa administração e os bons resultados garantem a qualidade dos benefícios. Quanto melhor gerida a instituição, maior o benefício, e quanto maior o acompanhamento do participante, melhor será a governança e, por consequência, os benefícios”.

Educação financeira – Ele disse ainda que devido ao baixo nível de educação financeira, as pessoas têm uma percepção equivocada sobre custo da aposentadoria. “É preciso ter noção do valor que você gostaria de receber lá na frente, e a partir daí calibrar suas contribuições, o tamanho do esforço contributivo”, destacou. “É preciso entender o valor do dinheiro no tempo, a relação entre risco e retorno e usar um simulador”, indicou.

Edécio alertou ainda que normalmente a pessoa planeja a aposentadoria de acordo com uma renda média atual do período laboral, mas na medida em que vai subindo esse padrão, deve haver uma revisitação do seu planejamento. “A simulação constante do benefício, a visão do que se deseja lá na frente e a calibragem da contribuição é um processo absolutamente essencial para garantir os resultados que se deseja”.

Patrimônio próprio – Edécio ressaltou a importância de cada indivíduo se planejar para constituir seu patrimônio próprio de acordo com esse planejamento futuro. “Cada pessoa precisa ser protagonista da sua aposentadoria. Planos onde gerações mais jovens precisam contribuir para gerações mais velhas se aposentar não funcionam. A nossa previdência oficial, baseada nesse modelo, demonstra o esforço que o governo deve fazer, e não tenho dúvida que teremos novas reformas no futuro, pois esse modelo de pacto de gerações não se viabiliza”, complementou.

Assista à entrevista na íntegra no canal do MyNews no YouTube.

Edécio Brasil será entrevistado no quadro “Previdência para Todos” do MyNews

Edécio Brasil será entrevistado no quadro “Previdência para Todos” do MyNews

Edécio Brasil, Diretor Superintendente da Valia e Vice-Presidente do Conselho Deliberativo da Abrapp, será o entrevistado do quadro “Previdência para Todos” desta quarta-feira, dia 14 de outubro, no Almoço do MyNews. Na ocasião, Edécio tratará do tema “Renda futura – como saber como planejar quanto eu preciso guardar hoje para ter uma renda que seja suficiente no futuro?”.

Comandado pelas jornalistas Mara Luquet e Myrian Clark, o programa será transmitido a partir do meio-dia, no canal do MyNews no YouTube. O quadro “Previdência para Todos” é fruto da parceria entre Abrapp e MyNews. A iniciativa tem por objetivo difundir o conhecimento sobre a previdência complementar fechada para o grande público e é transmitido semanalmente, sempre às quartas-feiras.

Newsletter Abrapp em Foco

Cadastre-se e fique por dentro de tudo que acontece no Grupo Abrapp e em sintonia com os fatos mais relevantes do setor.