Escolha uma Página
Entidades Fechadas pagam mais de R$ 65 bilhões em benefícios em 12 meses, mostra relatório da SURPC

Entidades Fechadas pagam mais de R$ 65 bilhões em benefícios em 12 meses, mostra relatório da SURPC

A Previdência Complementar pagou R$ 68,39 bilhões em benefícios para aproximadamente 705 mil aposentados no período de 12 meses até outubro de 2020, segundo dados do Relatório Bimestral produzido pela Subsecretaria do Regime de Previdência Complementar (SURPC). Desse total, 95% são pagos pelas Entidades Fechadas Previdência Complementar (EFPC) aos assistidos dos planos – o que equivale a R$ 65,26 bilhões.

Os planos de benefício definido (BD) das EFPC pagaram R$ 48,31 bilhões em benefícios no período. Os planos de contribuição variável (CV) pagaram R$ 10,64 bilhões, enquanto os planos de contribuição definida (CD) pagaram R$ 6,30 bilhões também até outubro.

O montante de benefícios pelas EFPC vem aumentando nos últimos anos. No final de 2018, o valor total dos benefícios chegou a R$ 61,24 bilhões. No final do ano seguinte, o montante atingiu R$ 63,64 bilhões. Já o valor pago pelas Entidades Abertas (EAPC) foi de R$ 3,14 bilhões em 12 meses até outubro. Esse valor tem se mantido no mesmo patamar, tendo alcançado R$ 3,12 bilhões no final de 2018; e R$ 3,24 bilhões, no final do ano passado.

“O sistema de EFPC demonstrou forte resiliência durante a pandemia, pagando mais de R$ 65 bilhões em benefícios anualmente”, comenta Luís Ricardo Martins, Diretor Presidente da Abrapp.

O patrimônio do Regime de Previdência Complementar (RPC) havia superado a marca histórica de R$ 2,03 trilhões em agosto de 2020. O relatório com os dados de outubro mostram que o patrimônio permaneceu no mesmo valor.

O levantamento reúne informações obtidas junto à Previc e Susep. O material permite a comparação de dados dos dois setores, como por exemplo, patrimônio, população e pagamento de benefícios. Esta recente edição do relatório traz algumas novidades como gráficos e informações sobre os seguintes pontos: fluxo mensal de contribuições recebidas pelas EAPC e pelas EFPC, por modalidade de plano, com um comparativo dos últimos 3 anos; fluxo mensal de benefícios pagos pelas EAPC e pelas EFPC, por modalidade de plano, com um comparativo dos últimos 3 anos.

Contribuições – As contribuições recebidas pelos planos de previdência complementar atingiram um montante de aproximadamente R$ 157,6 bilhões, nos últimos 12 meses até outubro. O incremento foi de aproximadamente 11%, nos últimos 5 anos. Desde o ano de 2015, o fluxo anual de contribuições recebidas pelos planos/produtos de previdência complementar vem se mantendo na ordem de 2,0% em relação ao PIB brasileiro. Em outubro de 2020, chegou a 2,1%.

Do total de contribuições, cerca de 79% são provenientes das EAPC e 21% das EFPC. O fluxo de contribuições das EAPC está concentrado, majoritariamente, em VGBL (cerca de 89%). Nas EFPC, as contribuições dos planos BD representam aproximadamente 43% do total de contribuições; dos planos CV, 35%; e dos planos CD, 22%.

Clique abaixo para acessar o relatório na íntegra.

Relatório Gerencial SURPC Outubro 2020

Patrimônio das entidades abertas e fechadas supera marca histórica de R$ 2 trilhões

Patrimônio das entidades abertas e fechadas supera marca histórica de R$ 2 trilhões

O patrimônio do Regime de Previdência Complementar (RPC) superou a marca histórica de R$ 2 trilhões em agosto de 2020, segundo dados do Relatório Bimestral produzido pela Subsecretaria do Regime de Previdência Complementar (SURPC). Em números mais exatos, a soma do patrimônio das entidades abertas (EAPC) e fechadas (EFPC) atingiu a marca de R$ 2,03 trilhões, com aumento de 2,5% em relação a junho de 2020.

Esse crescimento aponta para a recuperação do setor que foi fortemente atingido pela crise econômica causada pela pandemia da Covid-19. Apesar de o País ainda se encontrar em meio à crise econômica, o RPC tem mostrado sinais de recuperação a partir do terceiro bimestre de 2020. O patrimônio das entidades, em agosto, foi 5,7% maior que o montante em abril/2020. Nota-se que esse patrimônio já é maior que o de 2019, quando tinha fechado em R$ 1,99 trilhão.

O levantamento reúne informações obtidas junto à Previc e Susep. O material permite a comparação de dados dos dois setores, como por exemplo, patrimônio, população e pagamento de benefícios. Esta recente edição do relatório traz algumas novidades como gráficos e informações sobre os seguintes pontos: fluxo mensal de contribuições recebidas pelas EAPC e pelas EFPC, por modalidade de plano, com um comparativo dos últimos 3 anos; fluxo mensal de benefícios pagos pelas EAPC e pelas EFPC, por modalidade de plano, com um comparativo dos últimos 3 anos.

Contribuições – Segundo o relatório, as contribuições recebidas pelos planos de previdência complementar atingiram um montante de aproximadamente R$ 160 bilhões, nos últimos 12 meses. O incremento foi de aproximadamente 11%, nos últimos 5 anos. Desde o ano de 2015, o fluxo anual de contribuições recebidas pelos planos/produtos de previdência complementar vem se mantendo na ordem de 2,0% em relação ao PIB brasileiro. Em agosto de 2020, chegou a 2,2%. Nas EFPC, as contribuições dos planos Benefício Definido representam aproximadamente 43% do total de contribuições, dos planos Contribuição Variável 35% e dos planos Contribuição Definida 22%.

Benefícios – A Previdência Complementar paga, anualmente, cerca de R$ 68 bilhões em benefícios para aproximadamente 705 mil aposentados, desse total 95% são pagos aos aposentados que acumularam recursos nas EFPC e 5% são pagamentos oriundos de planos comercializados pelas EAPC. Os planos BD são responsáveis por 73% dos pagamentos realizados pelas EFPC.

“O sistema de EFPC tem mostrado forte resiliência durante a crise e continua com liquidez e solvência adequadas para continuar pagando mais de R$ 65 bilhões em benefícios anualmente”, comenta Luís Ricardo Martins, Diretor Presidente da Abrapp.

No caso das EAPC, os planos da Previdência Tradicional são os que pagam mais benefícios, aproximadamente R$ 2,10 bilhões em agosto de 2020 (valor acumulado nos últimos 12 meses). Ao analisarmos o fluxo mensal de pagamentos de benefícios em 2020, observamos uma certa estabilidade em relação aos anos de 2018 e 2019, tanto para as EAPC como para as EFPC, no período de referência.

Clique abaixo para acessar o relatório na íntegra.

Relatório SURPC Agosto 2020

Newsletter Abrapp em Foco

Cadastre-se e fique por dentro de tudo que acontece no Grupo Abrapp e em sintonia com os fatos mais relevantes do setor.